Twitter encerra política de desinformação sobre Covid-19

A rede social também pode ter destruído a equipe de combate à exploração infantil.

Twitter encerra política de desinformação sobre Covid-19

O Twitter atualizou seu site de transparência para revelar que parou de aplicar sua política de desinformação sobre COVID em 23 de novembro.

Com isso, ao que tudo indica, a empresa não suspenderá mais usuários ou excluirá conteúdo incluindo falsidades sobre o coronavírus ou vacinas.

O Twitter começou a reprimir a desinformação sobre o COVID-19 em janeiro de 2020, quando a doença começou a se espalhar pelo mundo.

Desde então, a rede social baniu mais de 11.200 contas, retirou mais de 97.600 exemplos de conteúdo falso e "desafiou" 11,7 milhões de contas por meio de esforços como etiquetas de advertência.

Não está claro se a empresa restaurará contas banidas por compartilhamento de desinformação como parte da anistia planejada de Elon Musk.

Fontes da Bloomberg tambem afirmaram que Musk destruiu a equipe dedicada ao combate ao material de abuso sexual infantil (CSAM) como parte de suas amplas demissões, reduzindo de cerca de 20 especialistas para menos de 10.