Reunião da ONU aborda ameaças de asteroides

Reunião da ONU aborda ameaças de asteroides

Cientistas e astronautas ilustres se reuniram para discutir estratégias de mitigação de asteroides.

O evento foi centrado em torno de desenvolvimento e implementação de um plano de contingência internacional para defender o planeta contra um impacto apocalíptico de um asteroide.

Com uma estimativa de 1 milhão de asteroides em nossa vizinhança com o potencial de representar um perigo para a Terra, há uma necessidade urgente de métodos mais eficazes de detecção.

Segundo o ex-astronauta Edward Lu, há 100 vezes mais asteroides do que os nossos métodos de detecção atuais são capazes de pegar.

“Nosso desafio é encontrar esses asteroides em primeiro lugar, antes de nos encontrar”, disse ele.

A organização está atualmente a construindo um telescópio espacial infravermelho chamado Sentinel que tem como objetivo detectar asteroides ameaçadores quando for lançado em 2018.

Se um asteroide mortal pode ser descoberto com bastante antecedência de impacto, então deve ser possível lançar uma nave espacial para mudar sua trajetória antes que seja tarde demais.

Acontecimentos recentes, como a explosão de um asteroide sobre Chelyabinsk, na Rússia, ajudaram a aumentar a conscientização da questão.

“Ele fez a diferença em políticos percebendo que este não é apenas um conceito de ficção científica, ou algo que vai acontecer em 100 ou 500 anos no futuro”, disse o ex-astronauta Thomas Jones. “O fato de que isso aconteceu agora, eu acho que aplica à realidade”.