Militares usando 'pedras espiãs' para vigilância

Militares usando 'pedras espiãs' para vigilância

Foi apresentado um novo mecanismo de espionagem que é pequeno o suficiente para caber dentro de uma rocha.

O novo sistema de vigilância conhecido como SPAN (Self-Powered Ad-hoc Network) foi revelado na reunião anual da AUSA Army, em Washington, DC. O mecanismo sofisticada é capaz de fornecer um sistema de sensores sem fio tão pequeno que pode caber dentro de uma rocha.

As novas rochas de espionagem estão sendo saudadas como um passo importante para a vigilância discreta e será fornecido para ajudar a proteção das fronteiras, entre outras coisas. Talvez o uso mais óbvio para tal tecnologia, porém, é a espionagem secreta.

Eventos recentes têm sugerido que a rocha espiã já está em desenvolvimento há algum tempo. No início deste ano, um ex-funcionário da Lockheed Martin foi pego tentando vender informações detalhadas sobre um protótipo do dispositivo no eBay por US$ 10 milhões.

Há também evidências que sugerem que as rochas de espionagem já foram utilizados para fins de espionagem. Em 2006, uma rocha foi descoberta em Moscou, levando a acusações de que o MI6 britânico estava usando o dispositivo para obter informações confidenciais.

Apesar destas reivindicações terem perdido a força com o tempo, o ex-chefe de gabinete de Tony Blair, Jonathan Powell, afirmou que o dispositivo tinha sido de fato genuíno.