Meta terá que vender o Giphy

A Meta terá que desfazer do Giphy por prejudicar a concorrência.

Meta terá que vender o Giphy

O regulador da Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido (CMA) ordenou que a Meta venda o serviço de GIFs Giphy depois de perder no Tribunal de Apelação da Concorrência.

Embora a CMA tenha revisto a decisão em julho, depois que o tribunal ficou do lado da Meta em uma questão, descobriu que o acordo ainda poderia prejudicar a concorrência.

A Meta comprou a Giphy em maio de 2020 por um valor próximo a US$ 400 milhões. A empresa esperava que a compra melhorasse os GIFs e adesivos nos Stories do Instagram e nas mensagens diretas.

Embora a empresa afirmasse que a Giphy estaria "abertamente disponível" para outros, a CMA lançou uma investigação e determinou em agosto daquele ano que a compra prejudicaria a concorrência nas mídias sociais e na publicidade.

Ironicamente, o serviço de GIFs do Google, Tenor, ainda pode ser encontrado em serviços da Meta como o WhatsApp.