Kepler de David Duchovny transforma humanidade em invasores alienígenas

Kepler muda o ponto de vista e coloca os humanos como invasores.

Kepler de David Duchovny transforma humanidade em invasores alienígenas

Uma nova história de ficção científica está vindo da mente de David Duchovny, de Arquivo X.

O homem que interpretou o crente número um da televisão na vida extraterrestre criou uma história que imagina a humanidade como uma força alienígena invasora.

Recentemente,  a Forbes revelou uma primeira olhada na graphic novel Kepler, escrita por Duchovny e ilustrada por Phillip Sevy, que já trabalhou em Tomb Raider e Triage.

A história se passa no planeta fictício de Kepler, um mundo onde outras espécies de hominídeos vivem depois que o homo sapiens morreu. Kepler se vê ameaçado quando uma raça conhecida como Bendaem retorna para reivindicar o planeta para si.

Enquanto a história utiliza raças fictícias, Duchovny menciona que quer que a série coloque algumas questões reais sobre a própria natureza da humanidade. Ele pergunta "E se nós, humanos, tivéssemos outra chance com um novo mundo que não tínhamos esgotado e poluído? ".

E sobre outras formas de vida alienígena ele questiona "... faríamos o papel de Deus e tentaríamos refazer eles e este planeta à nossa própria imagem? ".

Desde que  The X-Files  terminou, Ducovny não é estranho a escrever e tem vários outros livros em seu currículo, como Holy Cow: A Modern-Day Dairy Tale , Bucky F*ucking Dent e Miss Subways: A Novel.

Mas Kepler devolve Duchovny ao mundo familiar da ficção científica, onde ganhou notoriedade mundial por seu papel como Fox Mulder. Por mais interessante que seja ver Duchovny retornar às histórias de alienígenas, é muito mais intrigante que ele tenha escolhido mudar o tropo padrão de invasão alienígena para comentar as próprias experiências da humanidade com a colonização.

A invasão alienígena é um conto tão antigo quanto o tempo, mas também serviu como uma alegoria poderosa. Mas Kepler está usando alienígenas para fazer uma pergunta mais introspectiva.

Duchovny pede aos leitores que olhem para a história de colonização da humanidade e questionem se a humanidade está realmente pronta para fazer contato com outra vida.

Pode não ser o tradicional Arquivo X, mas David Duchovny está preparado para fazer aos leitores as perguntas difíceis com sua nova graphic novel.