Água-viva desliga usina nuclear na Suécia

Água-viva desliga usina nuclear na Suécia

Um enxame de águas-vivas conseguiu encerrar um dos maiores reatores nucleares do mundo esta semana. Engenheiros da usina nuclear de Oskarshamn na Suécia tiveram que tomar medidas de emergência, quando um grande número de criaturas gelatinosas entupiu os canos responsáveis ​​pelo fornecimento de água para resfriar o turbinas.

Por dois dias, os funcionários tiveram que limpar o sistema antes do reator poder ser novamente reiniciado. O incidente não é o primeiro de seu tipo. Em 2012, a instalação de Diablo Canyon, na Califórnia, teve que fechar seu reator quando uma criatura gelatinosa do entupiu os tubos de água.

Em 2005, a própria planta Oskarshamn foi fechada temporariamente por precaução devido a um influxo de água-viva. “Parece haver mais e mais destes casos extremos de floração de águas-vivas”, disse o pesquisador marinha Lene Moller. “Mas é muito difícil dizer se há mais água-viva, porque não há dados históricos”.

Estudos prometem um melhor acompanhamento das populações de águas-vivas para que incidentes desta natureza possam ser evitados no futuro.